Vacina contra HPV é arma importante contra o câncer no colo do útero


19 Jul 2013

Celina Aquino

Belo Horizonte — O câncer de colo do útero é um dos tumores mais comuns em mulheres. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de que, neste ano, surgirão quase 18 mil casos no Brasil e que metade das pacientes não vai sobreviver. Para evitar que o número de mortes continue alto, especialistas apostam na vacina contra o papilomavírus humano, mais conhecido como HPV, indicada para meninos e meninas de 9 a 14 anos. O governo já estuda incluí-la no programa nacional de imunização, mas, por enquanto, a vacina está disponível apenas na rede privada.

A recomendação em todo o mundo é que se ofereça a imunização antes do início da atividade sexual. De acordo com a pesquisadora do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer Luisa Lina Villa, estudos indicam que a vacina é totalmente eficaz na população que ainda não se expôs ao HPV, que é um vírus sexualmente transmissível. A experiência na Austrália, que adotou a medida preventiva há quatro anos, imunizando todas as meninas, mostra que a vacina reduziu em 90% a incidência de verrugas genitais. No Brasil, a vacina quadrivalente, que protege contra quatro tipos de HPV, incluindo os que provocam a erupção da pele, é comercializada desde 2006. A bivalente foi aprovada dois anos depois.

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2012/07/10/interna_ciencia_saude,311329/vacina-contra-hpv-e-arma-importante-contra-o-cancer-no-colo-do-utero.shtml